11 de ago de 2011

A Vida como ela é: A questão do "entender".

“... Nas palavras que digo coloco o sentido e o valor das coisas como se encontram dentro de mim; enquanto quem as escuta inevitavelmente as assume com o sentido e o valor que têm para si, do mundo que tem dentro de si”.
Luigi Pirandello
Procuramos o tempo todo entender o que não é para ser entendido e sim respeitado no ponto de vista de cada um.  Somos seres humanos diferentes uns dos outros em todos os sentidos, gêneros e graus.
Nutridos de sentimentos, tanto bom quanto ruim, temos nossas individualidades, pensamentos, opiniões e conduta, buscamos em nossos espaços viver de acordo com aquilo que a vida nos coloca, enfrentando declínios principalmente de nossos atos.
Somente cada um sabe de suas necessidades e nem todo mundo busca no seu próximo supri-las, mesmo por que tem coisas que somente elas poderão resolver. Cada pessoa ama, sofre, vive a seu modo e diante disso ela não quer ser entendida e sim respeitada.
O fato de pensarmos e agirmos de uma forma, não nos obriga a querer que os outros seja como nós somos, é importante respeitar a maneira de ser de cada um, seu estado psíquico, emocional, seu estado de solitude, seu silêncio.
Há pessoas que buscam resolver seus problemas no seu próprio intimo, com pensamentos e reflexões, e há aquelas que preferem gritar, expor em busca de alguém para as socorrerem ou por que se sentem melhores assim. É natural nos preocuparmos com as pessoas que amamos e que temos grandes estimas, mas a melhor forma de ajuda-las é respeitando suas necessidades e o estado de como elas decidem se colocarem para resolver seus problemas. Não procure entender, nem aceitar, apenas respeite, agindo assim elas não se sentiram acuadas e sobre pressão. Não as julgue achando que são pessoas egoísta, orgulhosas e nunca coloque em questão a amizade, o amor, nem a confiança, pois o fato delas não quererem se abrir, não significa que estes sentimentos não existam nela em relação a você. Dê uma palavra amiga, um gesto de carinho em vez de lhes apontar o dedo na cara cobrando delas o que muitas vezes nem você mesmo consegue ser.
Se for para entender alguma coisa, compreenda apenas que ninguém é igual a ninguém e que ninguém é melhor que ninguém, o resto apenas respeite, já que para você é incompreensivo aceitar.
Algumas pessoas costumar resolver seus problemas com uma visão caleidoscópica da vida: girando as ideias, olhando os problemas por diferentes ângulos.  Se pensarmos na vida como um caleidoscópico poderemos ver a possibilidade de mudança ao nosso redor, vendo as coisas de diferentes perspectivas, juntando o velho com o novo, disposto a mudar tudo se a possibilidade se apresenta e assim podemos nos desvencilhar de como as coisas deveriam ser, para expandir-nos em novas realidades, mas é fato que nem todo mundo aceita e nem entende isso, ainda mais aqueles que acham que as pessoas tem que está sempre aos seus pés lhe implorando ajuda ou aqueles que parece sentir prazer em ver as pessoas choramingando suas dores e frustrações, pois não respeitando o estado emocional alheio, ficam insistindo o tempo todo que elas exponham tudo, caso contrário começa colocar em questão a amizade.
Bom, eu particularmente não sou do tipo que vive desabafando com um e com outro, raramente faço isso, depende muito da situação, se quero confessar um pecado procuro um padre, se preciso de um conselho, opinião, procuro um amigo, mas se for um problema meu, que somente eu posso resolver, me torno caleidoscópica. Como diz Clarice Lispector: “Eu não sou promíscua, Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro”.

PS;
 
"Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos."

Oscar Wild

Ouvindo:

Postar um comentário

11 de ago de 2011

A Vida como ela é: A questão do "entender".

“... Nas palavras que digo coloco o sentido e o valor das coisas como se encontram dentro de mim; enquanto quem as escuta inevitavelmente as assume com o sentido e o valor que têm para si, do mundo que tem dentro de si”.
Luigi Pirandello
Procuramos o tempo todo entender o que não é para ser entendido e sim respeitado no ponto de vista de cada um.  Somos seres humanos diferentes uns dos outros em todos os sentidos, gêneros e graus.
Nutridos de sentimentos, tanto bom quanto ruim, temos nossas individualidades, pensamentos, opiniões e conduta, buscamos em nossos espaços viver de acordo com aquilo que a vida nos coloca, enfrentando declínios principalmente de nossos atos.
Somente cada um sabe de suas necessidades e nem todo mundo busca no seu próximo supri-las, mesmo por que tem coisas que somente elas poderão resolver. Cada pessoa ama, sofre, vive a seu modo e diante disso ela não quer ser entendida e sim respeitada.
O fato de pensarmos e agirmos de uma forma, não nos obriga a querer que os outros seja como nós somos, é importante respeitar a maneira de ser de cada um, seu estado psíquico, emocional, seu estado de solitude, seu silêncio.
Há pessoas que buscam resolver seus problemas no seu próprio intimo, com pensamentos e reflexões, e há aquelas que preferem gritar, expor em busca de alguém para as socorrerem ou por que se sentem melhores assim. É natural nos preocuparmos com as pessoas que amamos e que temos grandes estimas, mas a melhor forma de ajuda-las é respeitando suas necessidades e o estado de como elas decidem se colocarem para resolver seus problemas. Não procure entender, nem aceitar, apenas respeite, agindo assim elas não se sentiram acuadas e sobre pressão. Não as julgue achando que são pessoas egoísta, orgulhosas e nunca coloque em questão a amizade, o amor, nem a confiança, pois o fato delas não quererem se abrir, não significa que estes sentimentos não existam nela em relação a você. Dê uma palavra amiga, um gesto de carinho em vez de lhes apontar o dedo na cara cobrando delas o que muitas vezes nem você mesmo consegue ser.
Se for para entender alguma coisa, compreenda apenas que ninguém é igual a ninguém e que ninguém é melhor que ninguém, o resto apenas respeite, já que para você é incompreensivo aceitar.
Algumas pessoas costumar resolver seus problemas com uma visão caleidoscópica da vida: girando as ideias, olhando os problemas por diferentes ângulos.  Se pensarmos na vida como um caleidoscópico poderemos ver a possibilidade de mudança ao nosso redor, vendo as coisas de diferentes perspectivas, juntando o velho com o novo, disposto a mudar tudo se a possibilidade se apresenta e assim podemos nos desvencilhar de como as coisas deveriam ser, para expandir-nos em novas realidades, mas é fato que nem todo mundo aceita e nem entende isso, ainda mais aqueles que acham que as pessoas tem que está sempre aos seus pés lhe implorando ajuda ou aqueles que parece sentir prazer em ver as pessoas choramingando suas dores e frustrações, pois não respeitando o estado emocional alheio, ficam insistindo o tempo todo que elas exponham tudo, caso contrário começa colocar em questão a amizade.
Bom, eu particularmente não sou do tipo que vive desabafando com um e com outro, raramente faço isso, depende muito da situação, se quero confessar um pecado procuro um padre, se preciso de um conselho, opinião, procuro um amigo, mas se for um problema meu, que somente eu posso resolver, me torno caleidoscópica. Como diz Clarice Lispector: “Eu não sou promíscua, Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro”.

PS;
 
"Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos."

Oscar Wild

Ouvindo:

Postar um comentário