7 de mar de 2011

Manhã de sexta


Nasci um novo sorriso, um diferente amanhecer...
Que bem estar, sensação de liberdade.
Manhã como todas as outras, mas esta manhã... Ah! Essa sim! Essa sim tem que se contemplar.
Eterna, suavemente leve e prazerosa, trazendo lembranças inconfundíveis e anseios proibidos. 
Não há outra igual em devaneios de prazeres...
Não há outra igual que trouxe lembranças de outrora.
Veio silenciosa, intensificando o ardor da saudade, ocupando a mente de lembranças, espantando a solidão.
Nostálgica, clara e limpa vem trazendo a leveza e a magnitude para os amantes da vida e do prazer.
Não a outra igual e tão sublime que esta manhã de sexta: volúpia, incessante, recheada de saudade do orgasmo somente contemplado pelo mar.
Nem a mais linda melodia, nem o mais puro néctar, nada são comparáveis ao ilimitado prazer e desejo desequilibrado de repetir aquele momento inquietante e voluntario do mais puro êxtase continuo que ainda persiste e reviver cada instante insana, incessante e incansável do dia de ontem que esta manhã de sexta faz lembrar.
As lembranças compulsivamente aumentam o desejo.
 Tudo nela está presente: o aroma, as cores, o som do mar...
Ah! Que linda manhã de sexta. 
Manhã que desperta a sensibilidade de amar e sentir prazeres nos desejos mais ocultos e proibidos.
Manhã... Linda manhã, que acelera os corações apaixonados no ritmo do prazer...
Passam-se as horas e com ela o dia. 
A noite chega, ficam-se apenas lembranças e a saudade de outrora que deu origem a esta linda manhã de sexta.

Ouvindo: Pensar em você (Daniela Mercury)
Postar um comentário

7 de mar de 2011

Manhã de sexta


Nasci um novo sorriso, um diferente amanhecer...
Que bem estar, sensação de liberdade.
Manhã como todas as outras, mas esta manhã... Ah! Essa sim! Essa sim tem que se contemplar.
Eterna, suavemente leve e prazerosa, trazendo lembranças inconfundíveis e anseios proibidos. 
Não há outra igual em devaneios de prazeres...
Não há outra igual que trouxe lembranças de outrora.
Veio silenciosa, intensificando o ardor da saudade, ocupando a mente de lembranças, espantando a solidão.
Nostálgica, clara e limpa vem trazendo a leveza e a magnitude para os amantes da vida e do prazer.
Não a outra igual e tão sublime que esta manhã de sexta: volúpia, incessante, recheada de saudade do orgasmo somente contemplado pelo mar.
Nem a mais linda melodia, nem o mais puro néctar, nada são comparáveis ao ilimitado prazer e desejo desequilibrado de repetir aquele momento inquietante e voluntario do mais puro êxtase continuo que ainda persiste e reviver cada instante insana, incessante e incansável do dia de ontem que esta manhã de sexta faz lembrar.
As lembranças compulsivamente aumentam o desejo.
 Tudo nela está presente: o aroma, as cores, o som do mar...
Ah! Que linda manhã de sexta. 
Manhã que desperta a sensibilidade de amar e sentir prazeres nos desejos mais ocultos e proibidos.
Manhã... Linda manhã, que acelera os corações apaixonados no ritmo do prazer...
Passam-se as horas e com ela o dia. 
A noite chega, ficam-se apenas lembranças e a saudade de outrora que deu origem a esta linda manhã de sexta.

Ouvindo: Pensar em você (Daniela Mercury)
Postar um comentário