8 de jan de 2010

Aos meus bons "velho anos"




"Ano velho vai, ano novo vem... O eterno ciclo da natureza, fiel ao seu moto contínuo, mais uma vez deixa nos calendários a marca dos dias que já não existem mais.
E mais uma vez estamos a rodopiar, como um Bolero de Ravel, fazendo variações sobre o mesmo tema que nos é dado todo dia, a toda hora, a todo instante...
Por um instante sou tentado a pensar no tempo como uma cravejante navalha que sulcra e espalha, impiedosamente, marcas desalmadas pelo meu corpo. Mas depois, sou consolado de modo benfazejo, por um dos meus poetas favoritos:

“ Nossos dias são preciosos,
e com alegria os vemos passando
se no seu lugar encontramos
uma coisa mais preciosa crescendo:
uma planta rara e exótica,
deleite de um coração jardineiro,
uma criança que estamos ensinando
um livrinho que estamos escrevendo... ”



Depois me convenço que um ano novo só é novo se o dia que se chama HOJE for novo também. Arrisco, então, umas notas no meu pinho e peço ao Senhor do Tempo que todos possamos ter um feliz ano novo para veranear os invernos dos nossos outonos.
(Carlos Alberto Rodrigues Alve)



Ao acordar, naquela manhã chuvosa, ainda sonolenta, com uma tremenda dor de cabeça, ressaca das bravas, resultado das comemorações, da noite anterior, percebo que nada mudou. Liguei a televisão, as mesmas noticias, de "novo" nada além das tragedias, sempre as mesmas programação, onde repetitivamente mostravam os acidentes causado pela chuva...triste começo de ano para aquelas pessoas! Desligo a têve, prefiro ouvir um som, no rádio ouço as mesmas canções: as que me fizeram chorar e as que marcaram bons momentos da minha vida!
Ainda com a ressaca martelando minha cabeça, me deito no sofa, fecho meus olhos e procuro ver o que sou, o que me tornei, o que sinto e o que restou de mim e percebo que nada mudou! Meus sentimentos ainda contniuam sendo os mesmo...nada em mim mudou
"_Correio!" (Grita o carteiro no meu portão.)
Contas a pagar e nenhum cartão postal!
Era 1° de janeiro de 2010, ano novo, mas tudo ali em minha volta era velho: As músicas as programações na têve, meus sentimentos, até eu, que junto aos anos que passa vou envelhecendo também!
Não fiz promessas, não tracei metas, não vesti branco, não pulei 7 ondas, não comi lentilha, nem joguei rosas no mar.Com um céu iluminado por fogos de artificios, em tamanha beleza no calor da emoção senti apenas a necessidade de gritar o quanto eu almejo ser feliz, fixei meus olhos no céu, observando o show de luzes coloridas, com o barulho dos fogos tudo ao meu redor deixou de existir, era ali somente eu, elevando meus pensamentos como se algo dentro de mim quisesse se libertar, por alguns minutos  encontrei com o meu "eu" e naquele momento percebi o quanto sou feliz e que o mundo era grande demais para abraça-lo, mas que eu era capaz de abraçar o meu mundo, aquele que criei e que também cada um pode criar para melhor viver.
Todo ano é "velho":
"Velho" amigo do tempo!
"Velho" amigo do esperança!
"Velho" amigo  dos sonhos!
"Velho" amigo das lembranças!
"Velho" amigo da saudade e da dor!
"Novo é o que fazemos dele! Outros anos velhos virão e a cada ano que chegar, faça dele um novo amigo, caso contrario, entrará ano e sairá ano e você passará a vida se queixando, sendo que você é o grande responsável por não ter feito do "velho amigo do tempo" algo de novo! É lhe dado o tempo, a esperança, o sonho, portanto tenha boas lembranças desse ano que se tornará velho
1° de janeiro um velho amigo se iniciou...novo é o que fazemos de diferente em nossas vidas, para tornar nossos velhos anos melhores.
Muitos anos velhos vão existir em quanto houver vida e se há vida não espere o ano envelhecer para ser feliz e fazer algo de novo em sua vida!  As pessoas vivem prometendo mudar de vida ou fazer algo diferente no ano que se aproxima. Para que esperar, se você pode ser feliz hoje , agora?!
O dia 1° parecia ser como todos os outros dias, mesmo ouvindo as mesmas canções, mesmo sendo as mesma programação na têve, mesmo eu tendo os mesmos sentimentos e por alguma razão ainda juntando cacos de um ano que não sube aproveitar, decidir, fazer com que meus dias sejam novos,cada vez melhores, assim recordarei com saudade e boas lembranças os meus  felizes anos que passar
No próximo ano não dê adeus ao que foi bom! Apenas continue fazendo algo de novo, principalmente renovando nosso armario espiritual!
Não se torne inimigo do tempo! Nem acuse o "velho amigo" dizendo que não foi bom! A chave está em nossas mãos cabe a nós abrir a porta para a vida e saber vive-la de verdade.



De cada ano que passou trago sempre bons momentos nas lembranças
onde jamais poderei dizer "adeus".
Ano novo ou velho ano?
Não importa o que já passou
Concentre-se no que esta para acontecer
Acredite, lute, agradeça pelo amanhecer





...descobri que não é verdade o que dizem a respeito do passado, essa história de que podemos enterrá-lo.Porque,de um jeito ou de outro, ele sempre consegue escapar.
(Khaled Hosseini - O Caçador de Pipas)


Divulguem! Compartilhem!

Bookmark and Share



Postar um comentário

8 de jan de 2010

Aos meus bons "velho anos"




"Ano velho vai, ano novo vem... O eterno ciclo da natureza, fiel ao seu moto contínuo, mais uma vez deixa nos calendários a marca dos dias que já não existem mais.
E mais uma vez estamos a rodopiar, como um Bolero de Ravel, fazendo variações sobre o mesmo tema que nos é dado todo dia, a toda hora, a todo instante...
Por um instante sou tentado a pensar no tempo como uma cravejante navalha que sulcra e espalha, impiedosamente, marcas desalmadas pelo meu corpo. Mas depois, sou consolado de modo benfazejo, por um dos meus poetas favoritos:

“ Nossos dias são preciosos,
e com alegria os vemos passando
se no seu lugar encontramos
uma coisa mais preciosa crescendo:
uma planta rara e exótica,
deleite de um coração jardineiro,
uma criança que estamos ensinando
um livrinho que estamos escrevendo... ”



Depois me convenço que um ano novo só é novo se o dia que se chama HOJE for novo também. Arrisco, então, umas notas no meu pinho e peço ao Senhor do Tempo que todos possamos ter um feliz ano novo para veranear os invernos dos nossos outonos.
(Carlos Alberto Rodrigues Alve)



Ao acordar, naquela manhã chuvosa, ainda sonolenta, com uma tremenda dor de cabeça, ressaca das bravas, resultado das comemorações, da noite anterior, percebo que nada mudou. Liguei a televisão, as mesmas noticias, de "novo" nada além das tragedias, sempre as mesmas programação, onde repetitivamente mostravam os acidentes causado pela chuva...triste começo de ano para aquelas pessoas! Desligo a têve, prefiro ouvir um som, no rádio ouço as mesmas canções: as que me fizeram chorar e as que marcaram bons momentos da minha vida!
Ainda com a ressaca martelando minha cabeça, me deito no sofa, fecho meus olhos e procuro ver o que sou, o que me tornei, o que sinto e o que restou de mim e percebo que nada mudou! Meus sentimentos ainda contniuam sendo os mesmo...nada em mim mudou
"_Correio!" (Grita o carteiro no meu portão.)
Contas a pagar e nenhum cartão postal!
Era 1° de janeiro de 2010, ano novo, mas tudo ali em minha volta era velho: As músicas as programações na têve, meus sentimentos, até eu, que junto aos anos que passa vou envelhecendo também!
Não fiz promessas, não tracei metas, não vesti branco, não pulei 7 ondas, não comi lentilha, nem joguei rosas no mar.Com um céu iluminado por fogos de artificios, em tamanha beleza no calor da emoção senti apenas a necessidade de gritar o quanto eu almejo ser feliz, fixei meus olhos no céu, observando o show de luzes coloridas, com o barulho dos fogos tudo ao meu redor deixou de existir, era ali somente eu, elevando meus pensamentos como se algo dentro de mim quisesse se libertar, por alguns minutos  encontrei com o meu "eu" e naquele momento percebi o quanto sou feliz e que o mundo era grande demais para abraça-lo, mas que eu era capaz de abraçar o meu mundo, aquele que criei e que também cada um pode criar para melhor viver.
Todo ano é "velho":
"Velho" amigo do tempo!
"Velho" amigo do esperança!
"Velho" amigo  dos sonhos!
"Velho" amigo das lembranças!
"Velho" amigo da saudade e da dor!
"Novo é o que fazemos dele! Outros anos velhos virão e a cada ano que chegar, faça dele um novo amigo, caso contrario, entrará ano e sairá ano e você passará a vida se queixando, sendo que você é o grande responsável por não ter feito do "velho amigo do tempo" algo de novo! É lhe dado o tempo, a esperança, o sonho, portanto tenha boas lembranças desse ano que se tornará velho
1° de janeiro um velho amigo se iniciou...novo é o que fazemos de diferente em nossas vidas, para tornar nossos velhos anos melhores.
Muitos anos velhos vão existir em quanto houver vida e se há vida não espere o ano envelhecer para ser feliz e fazer algo de novo em sua vida!  As pessoas vivem prometendo mudar de vida ou fazer algo diferente no ano que se aproxima. Para que esperar, se você pode ser feliz hoje , agora?!
O dia 1° parecia ser como todos os outros dias, mesmo ouvindo as mesmas canções, mesmo sendo as mesma programação na têve, mesmo eu tendo os mesmos sentimentos e por alguma razão ainda juntando cacos de um ano que não sube aproveitar, decidir, fazer com que meus dias sejam novos,cada vez melhores, assim recordarei com saudade e boas lembranças os meus  felizes anos que passar
No próximo ano não dê adeus ao que foi bom! Apenas continue fazendo algo de novo, principalmente renovando nosso armario espiritual!
Não se torne inimigo do tempo! Nem acuse o "velho amigo" dizendo que não foi bom! A chave está em nossas mãos cabe a nós abrir a porta para a vida e saber vive-la de verdade.



De cada ano que passou trago sempre bons momentos nas lembranças
onde jamais poderei dizer "adeus".
Ano novo ou velho ano?
Não importa o que já passou
Concentre-se no que esta para acontecer
Acredite, lute, agradeça pelo amanhecer





...descobri que não é verdade o que dizem a respeito do passado, essa história de que podemos enterrá-lo.Porque,de um jeito ou de outro, ele sempre consegue escapar.
(Khaled Hosseini - O Caçador de Pipas)


Divulguem! Compartilhem!

Bookmark and Share



Postar um comentário